Instituições financeiras também projetam um PIB maior neste ano, mas menor no próximo, além de IPCA e Selic maiores em 2023.